26.2.07



Beijo

Um beijo em lábios é que se demora
e tremem no de abrir-se a dentes línguas
tão penetrantes quanto línguas podem.
Mas beijo é mais. É boca aberta hiante
para de encher-se ao que se mova nela.
E dentes se apertando delicados.
É língua que na boca se agitando
irá de um corpo inteiro descobrir o gosto
e sobretudo o que se oculta em sombras
e nos recantos em cabelos vive.
É beijo tudo o que de lábios seja
quanto de lábios se deseja.

Jorge de Sena
Imagem: Calum Colvin

5 comentários:

Ana disse...

Gostaria de saber escrever assim... de falar assim como quem escreve. De viver assim como quem escreve.´Tudo é belo, nas palavras de Jorge Sena. Assim como é o mais belo aquele beijo que se dá a quem realmente se apoderou do nosso coração.

A esta menina, a que está a ler isto agora (a que se diz tóxica) mas não é... não penso que no seu coração estejam escritas estas notas: "every night she kisses someone new
never you"! This toxic girl kisses the stars, and will kiss the love the real one, and then she'll fly :)

menina limão disse...

esta imagem é f-a-n-t-á-s-t-i-c-a.
e este poema lindíssimo.

"É beijo tudo o que de lábios seja
quanto de lábios se deseja."

(...)

menina tóxica disse...

;)

WomanInBlack disse...

um beijo é um segredo que se partilha e não se sussura...

pieces of me disse...

Este poema do Jorge de Sena além de muito bonito é fascinante. Fascinante porque consegue descrever, quase em pleno porque aqui a plenitude só se atinge experimentando, o que é o beijo onde a minha parte predilecta é "É língua que na boca se agitando
irá de um corpo inteiro descobrir o gosto e sobretudo o que se oculta em sombras" :)