18.2.08



Sê paciente; espera
que a palavra amadureça
e se desprenda como um fruto
ao passar o vento que a mereça.


Eugénio de Andrade
Imagem: Kan-n

12 comentários:

Tinta no Bolso disse...

foi por este poema que descobri o geninho

menina tóxica disse...

eu só encontrei agora este poema.
geninho :)

Happy and Bleeding disse...

foto.poemas.música. all great*


(o geninho mete muitas vezes o 'dedo' na minha escrita)

menina tóxica disse...

é sempre bom, um dedo do geninho na escrita ;)*

ednaloureiro disse...

Foi exactamente o que o meu pai me deu ontem á noite: chazinho de limao ( e a verdade é que estou melhor)
:D
beijinho*

Vanessa disse...

:)

Ana disse...

Um polvo à espera de amadurecer ou a amadurecer sem dar conta, tal como a palavra à espera que o vento o desprenda e a corrente o leve a passear por esses mares todos. Eh eh eh!


Já o estou a imaginar com os tentáculos às avessas! ;P


Porque é que o eugénio tem este dom sobrehumano de tocar com o dedo nas feridas humanas?


Hum!

Esploft!


Estou a dizer disparates, vou calar-me!


ADÉUS!

menina tóxica disse...

edna, é uma receita infalível ;p
bjinho*

vanessa: :))*

ana, tu não falas de mais. queres apanhar? :p

fala para aí.

um polvo com os tentáculos às avessas, é mesmo isso eheh ;D*

Andreia disse...

perfeito*

menina tóxica disse...

;)*

H4rdDrunk3r disse...

Às vezes sinto-me como esse poema, quando olho para o monitor em branco à espera que chovam as palavras para fora de mim.

menina tóxica disse...

também me encaixam muitas vezes estas palavras :)