22.9.08

Photobucket

Ainda não
não há dinheiro para partir de vez
não há espaço de mais para ficar
ainda não se pode abrir uma veia
e morrer antes de alguém chegar

ainda não há uma flor na boca
para os poetas que estão aqui de passagem
e outra escarlate na alma
para os postos à margem

ainda não há nada no pulmão direito
ainda não se respira como devia ser
ainda não é por isso que choramos às vezes
e que outras somos heróis a valer

ainda não é a pátria que é uma maçada
nem estar deste lado que custa a cabeça
ainda não há uma escada e outra escada depois
para descer à frente de quem quer que desça

ainda não há camas só para pesadelos
ainda não se ama só no chão
ainda não há uma granada
ainda não há um coração

António José Forte
Imagem: ChildrensHour

6 comentários:

andreia disse...

menina*
este poema.
nesta altura da minha vida
eu não poderia ter dito de outra forma.
obrigada pelo o poema, gostei tanto
*

menina tóxica disse...

oh, de nada menina linda :)*

diana disse...

Esse poema descreve completamente o meu estado de espírito. Lindo!

menina tóxica disse...

diana :))*

L. disse...

aaahhh, tem sempre que haver mais alguem que o leia. nao e devidamente divulgado.

menina tóxica disse...

gosto muito dos poemas dele.