9.10.08

Photobucket

Não sabemos nada
Nunca saberemos se os enganados
são os sentidos ou os sentimentos,
se viaja o comboio ou a nossa vontade
se as cidades mudam de lugar
ou se todas as casas são a mesma.
Nunca saberemos se quem nos espera
é quem nos deve esperar, nem sequer
quem temos de aguardar no meio
de um cais frio. Não sabemos nada.
Avançamos às cegas e duvidamos
se isto que se parece com a alegria
é só o sinal definitivo
de que nos voltámos a enganar.


Amalia Bautista

Imagem: LifeSaverSheep

6 comentários:

andreia disse...

tão bonito. menina
lindo*

menina limão disse...

muito bom, este poema.

diana disse...

Apaixonei-me completamente pelo teu blog. Adoro todos os post... é até difícil escrever algum comentário.

menina tóxica disse...

andreia :)*

limão eu ando apaixonada pelos poemas desta senhora.

diana, polva coradinha ^^
as tuas visitas são sempre um mimo :)*

margarida disse...

Muito bonito!!!!! Qual é o livro?
Beijinhos

menina tóxica disse...

margarida, não sei dizer qual é o livro ao certo (3 deseos?). sei que a amalia está na minha lista de compras ^^

este e outros poemas encontrei pelo meio das minhas pesquisas pela net fora :)

beijinhos tóxicos*