11.2.09

Coragem

Photobucket

A noite deixou-me outra vez transtornada
lentamente a manhã se enche
de palavras que eu sei de certeza
que signifcavam alguma coisa, mas o quê?
que ontem signifcavam alguma coisa.

Andar é balançar sobre os pés,
vejo na rua os seres de sangue quente
que tiveram também a inexplicável coragem
de se levantarem
em vez de fcarem deitados.


Nunca ninguém tem a certeza de nada,
de ser amado, de ser abandonado
tudo é possível e tudo é permitido
tudo sucede em alternância.


Agora me lembro o que queria dizer:
enquanto isso não trouxer infelicidade
é uma sensação agradável. Mas no fundo
somos doces como Turkish Delight
numa lata cheia de pregos.


Judith Herzberg
Imagem: Gia Coppola

7 comentários:

andreia disse...

coragem é a palavra certa para estes tempos.
quando as certezas ficaram escondidas sabe-se lá onde...
*

calamity disse...

resistir.
o que nos faz.

*

http://huummmmm.blogspot.com/search?q=resistir

Anónimo disse...

coragem..
entender e compreender as palavras!?
hummm dá-lhe tempo
:)

beijões grandes e saudosos.

Aida

diana disse...

Poema tão lindo, tão sensível, tão emotivo. Daqueles nascem mesmo da alma.

menina tóxica disse...

andreia :)*

calamity, obrigada pelo link :)*

aida :D *saudadinhas grandes*

diana, também gosto muito deste poema, e só o descobri ontem :)

Vanessa disse...

vou roubar, ai vou vou! :)

beijinho*

menina tóxica disse...

podes roubar tudinhooo :)*