22.3.09

a lebre manda:

escolher uma pérola que tenha ficado na nossa memória mais profunda.

Photobucket

Em todas as ruas te encontro
em todas as ruas te perco
conheço tão bem o teu corpo
sonhei tanto a tua figura
que é de olhos fechados que eu ando
a limitar a tua altura
e bebo a água e sorvo o ar
que te atravessou a cintura
tanto tão perto tão real
que o meu corpo se transfigura
e toca o seu próprio elemento
num corpo que já não é seu
num rio que desapareceu
onde um braço teu me procura

Em todas as ruas te encontro
em todas as ruas te perco

Mário Cesariny

Imagem: Sebastien Maziére

3 comentários:

lebredoarrozal disse...

lindo poema:)
queres a cançoneta linda que está no alice? é da meredith monk

andreia disse...

é tão comovente este poema.
também gosto muito dele.
*

menina tóxica disse...

:))

queroooooooooooooooooooooooo simmmmmmmm *


andreia :))